Jorge Luiz Silveira é ilustrador, artista plástico, projetista de carnaval e professor de Educação Artística formado pela Escola de Belas Artes da UFRJ. Além de trabalhar com o carnaval em São Paulo e no Rio de Janeiro, presta serviço em projetos de agremiações de todo Brasil (e fora dele!), tendo passagens em Florianópolis (SC), Uruguaiana (RS), Vitória (ES) e Uruguai.

O artista tem um currículo extenso no carnaval. Em 2015 e 2016 foi carnavalesco da Dragões da Real em São Paulo e, no Rio de Janeiro, desenhista da Unidos de Vila Isabel e da Acadêmicos do Cubango. Ainda em 2016, foi desenhista das agremiações cariocas Unidos da Tijuca, Unidos do Porto da Pedra, Unidos do Viradouro, Mangueira e Imperatriz Leopoldinense, campeã da grupo especial. Em 2017 foi o carnavalesco da Unidos do Viradouro e da Dragões da Real, para onde voltou em 2021 e 2022. De 2018 a 2020, e também em 2023, permaneceu na São Clemente.

Foi campeão pela Mocidade Alegre em 2023 com o enredo Yasuke e já prepara o carnaval 2024 da Morada do Samba, onde irá desenvolver o tema “Brasiléia Desvairada”.

Quando e onde começou seu amor pelo carnaval?

Minha relação com o carnaval é familiar. Meu pai foi carnavalesco por mais de 20 anos em escolas da região metropolitana do Rio de Janeiro. Eu cresci nesse universo. Porém, só iniciei uma carreira profissional associada ao carnaval com 30 anos, após me formar pela Escola de Belas Artes da UFRJ e atuar por mais de uma década na área da educação.

Há quanto tempo está na agremiação e o que significa pra você?

Eu cheguei há um ano na Mocidade Alegre para assumir o projeto de carnaval da escola para 2023. Tivemos a felicidade de conquistar o campeonato e permaneço na criação do projeto de 2024.

Agremiação e comunidade: como você define essa relação?

Nenhuma escola de samba existe sem a sua comunidade. Ela é a própria razão da existência de uma escola de samba. A Mocidade Alegre representa a comunidade do bairro do Limão.

É um povo apaixonado pelo pavilhão, que se dedica de corpo e alma para realizar o melhor pela escola.

Quais são as maiores dificuldades que vocês enfrentam durante a organização do Carnaval?

Os maiores desafios sempre são o tempo e o orçamento. Precisamos fazer o tempo e os recursos renderem o máximo possível sempre. 

Qual é a importância cultural do Carnaval para a cidade e para a sociedade em geral?

O Carnaval é a maior e mais importante manifestação cultural da nossa gente. Ele é uma ferramenta de afirmação da identidade da nossa gente. E não podemos deixar de mencionar a importância econômica do carnaval como gigantesca engrenagem da economia criativa. Ele movimenta uma enorme cadeia de trabalho, gerando incontáveis empregos diretos e indiretos.

Scroll to Top