5 perguntas para Royce do Cavaco, intérprete da Unidos de Vila Maria

Royce do Cavaco é cavaquinista, cantor e compositor, um dos maiores intérpretes de sambas-enredo. Retornou à Rosas de Ouro em 2017, depois de 22 anos fora da escola, onde ocupou o cargo de intérprete oficial até 2023. Para o carnaval 2024, Royce está de casa nova. Irá defender as cores da Unidos de Vila Maria. 

Royce também optou pela carreira de cantor profissional. Seu estilo inconfundível traz a influência do samba carioca sem perder a tradição paulistana. Seu primeiro disco foi gravado em 1988, após ter conquistado o segundo lugar em um concurso de pagode promovido pela Rádio Manchete. A música Frente a Frente, um de seus maiores sucessos, ficou seis meses nas primeiras colocações das rádios. 

Quando e onde começou seu amor pelo carnaval?

Meu amor pelo carnaval começou ainda na infância, com 6 ou 7 anos de idade, e aumentou com os primeiros contatos com sambistas das escolas de samba, através do futebol de várzea na Zona Norte de São Paulo.

Há quanto tempo está na agremiação e o que significa pra você?

Em 2024 defenderei as cores da Unidos de Vila Maria, depois de seis anos na Sociedade Rosas de Ouro. Em 2023, completei 41 anos cantando no carnaval e passei por várias agremiações, sendo X-9 Paulistana, Nenê de Vila Matilde, Tom Maior, Pérola Negra, Morro da Casa Verde, Águia de Ouro, Acadêmicos do Tatuapé entre outras.

Agremiação e comunidade: como você define essa relação?

As escolas de samba, apesar de não serem reconhecidas devidamente, tem uma atuação super importante na comunidade com trabalhos sociais, projetos de ensino de informática, atividades esportivas, tirando inúmeras crianças das ruas e dando-lhes oportunidades, de doação de roupas e alimentos até abordagem de assuntos culturais e sociais em seus enredos.

Quais são as maiores dificuldades que vocês enfrentam durante a organização do Carnaval?

As maiores dificuldades, ao meu ver, na montagem de um carnaval é, justamente, ter recursos para manufatura de alegorias e fantasias, até porque a verba disponibilizada pela prefeitura, não é o suficiente para obter todo o material e mão de obra especializada, sendo necessário recursos da iniciativa privada e patrocínios.

Qual é a importância cultural do Carnaval para a cidade e para a sociedade em geral?

A importância do carnaval, hoje em dia, perante a sociedade num todo, é de ser um veículo de informação em assuntos relacionados à cultura, conhecimentos gerais, saúde, religião, modo de vida, assuntos políticos, protestos sobre temas sociais importantes e, principalmente, resistência histórica do povo e do próprio samba.

Fernanda Oening

Jornalista e produtora. Editora do SambaNews. Paulistana, nascida e criada na Barra Funda, bairro onde conheceu um amor pra vida inteira: Camisa Verde e Branco. Foi passista e destaque da escola por anos. Não dispensa uma boa roda de samba!

Compartilhe com os amigos:

Acompanhe nossas redes

Mais Populares

Scroll to Top