Escolas de Samba SP - Acadêmicos do Tucuruvi

Ficha Técnica

Fundação: 01/02/1976

Cores oficiais: 
azul, branco, vermelho e amarelo

Presidente: 
Hussein Abdo Elselam (Sr. Jamil)

Carnavalesco: 
Dione Leite

Mestre de Bateria: 
Serginho

Primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira: 
Luan Caliel e Waleska Gomes

Diretor de Carnaval: 
Rodrigo Delduque

Diretor de Harmonia: 
Gabriel Ferreira dos Santos

Rainha da Bateria: 
Cintia Mello

Intérprete: 
Leonardo Bessa

Coreógrafo da Comissão de Frente: 
André Oliveira

Colocação em 2019: 
13º lugar – grupo Especial

Enredo de 2020: 
“Faces de Anysio, o Eterno Chico. Sorrir é… e Sempre Será o Melhor Remédio”

Como tudo começou...

Os Acadêmicos do Tucuruvi surgiu de um grupo de amigos que gostava de brincar e fazer folia no carnaval, saindo nas ruas do bairro do Tucuruvi com muito entusiasmo. 

Aos poucos, o descompromissado grupo foi adquirindo adeptos e terminou como Bloco estruturado.

Sob a liderança de José Leandro, Oswaldo de Salva e Tininho, entre outros, o Grêmio Recreativo Cultural Social Escola de Samba Acadêmicos do Tucuruvi foi fundado no dia 1º de fevereiro de 1976, tendo como símbolo um gafanhoto, já que em tupi Tucuruvi significa gafanhotos verdes.

Um fato que marcou a história da escola foi o seu primeiro desfile, em 1977. O carro alegórico era um gafanhoto que tinha como base uma Kombi coberta com tecido verde, uma realização inédita. A agremiação subiu para o Grupo Especial pela primeira vez em sua história 10 anos após sua fundação. O samba-enredo “Brasil em Aquarela” marcou a estreia da escola entre as grandes e ainda é recordado pelos sambistas paulistanos.

Outros dois personagens da escola que também merecem destaque são o presidente Hussein Abdo El Selam, o Jamil, e o compositor Maurinho da Mazzei, vencedor de quase 40 sambas nas escolas e blocos de São Paulo.

Em 2011, a Tucuruvi conquistou o vice-campeonato no Grupo Especial, seu melhor resultado na história no Carnaval paulistano.

Veja o clipe oficial

Compartilhe

Scroll to Top