Escolas de Samba SP - Mancha Verde

Ficha Técnica

Fundação: 18/10/1995

Cores oficiais:
Verde, branco e vermelho

Presidente: 
Paulo Rogério de Aquino  (Paulo Serdan)

Vice-presidente: 
Rogério Carneiro

Carnavalesco: 
Jorge Freitas

Mestre de Bateria: 
Guma Sena

Primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira: 
Marcelo Silva e Adriana Gomes

Diretor de Carnaval: 
Paolo Bianchi 

Diretor de Harmonia: 
Marcos Gonçalves da Silva

Rainha de Bateria: 
Viviane Araújo

Intérprete: 
Fredy Vianna

Coreógrafos da Comissão de Frente: 
Wender Lustosa e Marcos dos Santos

Enredo de 2020: 
“Pai! Perdoai, Eles Não Sabem o que Fazem”

Como tudo começou...

A Mancha Verde, maior torcida organizada do Palmeiras, decidiu participar do Carnaval em 1995 e, após alterar seu estatuto e filiar-se à UESP, passou a desfilar no ano seguinte como bloco. Assim permaneceu até 2000, quando veio a estreia como Escola de Samba.

Cantando o enredo “Brasil, que história é essa?”, logo de cara a agremiação conquistou o acesso do Grupo 3 para o Grupo 2. 

Os bons resultados se mantiveram e, com dois títulos seguidos, a Mancha alcançou o Grupo de Acesso, segunda divisão da disputa paulistana, em 2003.

O auge veio em 2004, quando a Escola sagrou-se campeã do Grupo de Acesso pela primeira vez e conquistou o direito de disputar o Grupo Especial do Carnaval de São Paulo em 2005. Com enredo que falava sobre o estado do Mato Grosso, conquistou na 12ª posição.

Desde então, a Mancha é presença frequente na elite da folia paulistana. A melhor colocação obtida pela escola no Grupo Especial foi o quarto lugar, alcançado em 2010, 2011 e 2012. No Grupo de Acesso ganhou dois títulos, em 2004 e 2016.

Veja o clipe oficial

Compartilhe

Scroll to Top