Escolas de Samba SP - Vai Vai

Ficha Técnica

Fundação: 1/1/1930

Cores oficiais: 
preto e branco

Presidente: 
Dra. Anna Maria Murari Gilbert Finestres

Carnavalesco: 
Chico Spinosa

Mestres de Bateria: 
Tadeu e Beto

Primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira: 
Reginaldo Romualdo Pereira (Pingo) e Paula Fernanda Penteado (Paulinha)

Intérpretes: 
Luís Felipe e Washington

Enredo de 2020: 
“Vai-Vai de Corpo & Álamo”

Como tudo começou...

A Vai-Vai, mais popular escola de samba de São Paulo, é oriunda de um time de futebol dos anos 1920, que animava os campos e as festas do Bairro, o “Cai-Cai”.  Posteriormente, se tornou um cordão carnavalesco de nome Vae-Vae, formado por pessoas que não eram convidadas a fazer parte das rodas de choro do Cai-Cai e apareciam por lá de penetra, mas eram logo convidadas a se retirar do lugar com a expressão “vai, vai”.

Fica em um bairro boêmio da cidade, a Bela Vista, popularmente conhecida como Bixiga, onde até hoje existem lugares com rodas de samba e de choro. O nome “Saracura”, sempre associado à escola, era de um riacho que existia no Bixiga. As cores do Vai-Vai são as mesmas cores do time Cai-Cai. Os símbolos são uma coroa e um ramo de café. A coroa vem da expressão “meu rei”, maneira como os negros se tratavam, e o café simbolizava o crescimento econômico de São Paulo.

Em 1972, o cordão Vai-Vai se transformou em escola de samba, introduzindo um novo estilo de bateria. Na bateria foram introduzidos instrumentos leves como tamborim, pandeiro e cuíca, além do andamento e batida de samba, que se tornaram mais leves e com mais balanço. O estandarte cedeu lugar à bandeira e então nasceram a comissão de frente, a ala das baianas e as alegorias de mão. Uma vez que os desfiles das escolas de São Paulo foram oficializados em 1968 e a escola resolveu se adaptar à época. As principais personalidades da alvinegra são o ex-diretor de bateria Pato N’Água, Pé Rachado (Primeiro Presidente), Dona Rosa, Lírio, os compositores Geraldo Filme e Osvaldinho da Cuíca e o ex-presidente Chiclé.

As fantasias perderam seu peso tradicional e a evolução ficou mais dinâmica. Surgiu então a figura do Criolé como o novo símbolo, que passou a acompanhar a escola tanto nas glórias como nas dificuldades. Desde que se transformou em escola, o Vai-Vai se tornou o maior campeão do Carnaval, conquistando 15 títulos do Grupo Especial, motivo de orgulho para uma agremiação, cuja história se confunde com a própria própria folia paulistana.

Veja o clipe oficial

Compartilhe

Scroll to Top