Escolas de Samba SP - X9 Paulistana

Ficha Técnica

Fundação: 12/02/1975

Cores oficiais: 
verde, vermelho e branco

Presidente: 
Ailton Martinelli (Branco)

Carnavalesco: 
Pedro Alexandre (Magoo)

Mestre de Bateria: 
Fabio Américo

Primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira: 
Marquinhos e Lyssandra Grooters

Diretores de Carnaval: 
Pê Santana e Edson Assunção Junior

Diretores de Harmonia: 
Ubiratan dos Santos Melo, Aguinaldo Lopes Coelho, Douglas da Silva Pinto e Arnaldo Lopes Coelho

Rainha da Bateria: 
Juju Salimeni

Intérprete: 
Pê Santana

Coreógrafa da Comissão de Frente: 
Yaskara Manzini

Enredo de 2020: 
“Batuques Para um Rei Coroado”

Como tudo começou...

O Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba X-9 Paulistana foi fundado em 12 de fevereiro de 1975, no bairro da Parada Inglesa, Zona Norte de São Paulo.

Na ocasião, um grupo de amigos comemorava no famoso Bar do Japonês a vitória do seu time de futebol, o Grêmio Internacional Parada Inglesa, time de várzea da região, e, como em qualquer comemoração, era indispensável uma boa batucada. Assim surgiu a ideia de fundar uma escola de samba.

Da sua fundação até meados da década de 1980, a participação da escola no Carnaval paulistano era tímida. Mas uma nova administração deu novo estilo para a agremiação e logo veio a recompensa. A X-9 sagrou-se campeã em todos os grupos intermediários até disputar, pela primeira vez em sua história, o Grupo Especial em 1995.

Em 1997, a agremiação foi campeã com o enredo “Amazônia, a Dama do Universo”, feito inédito para uma escola de samba com apenas três desfiles no Grupo Especial. Outro título veio em 2000, cantando o enredo “Quem é você, Café!”.  Conquistou ainda dois vice-campeonatos, em 2004 e 2005.

A X-9 fez parte do Grupo Especial até 2016, quando acabou rebaixada para o Grupo de Acesso. Com novo título em 2017, a escola retorna à elite do samba paulistano em 2018.

Veja o clipe oficial

Compartilhe

Scroll to Top